Sulfato: vilão ou aliado?

Sulfato: vilão ou aliado?

De tempos em tempos, com a evolução da indústria cosmética e da conscientização do público sobre a importância e o impacto de suas escolhas, alguns elementos que compõem produtos de beleza tornam-se vilões ou mocinhos. E uma dessas substâncias do momento é o sulfato

Presente em produtos como sabonete, creme de barbear, creme dental e shampoos, o sulfato é alvo de diversas críticas atualmente. Mas, afinal, será que ele é vilão ou aliado de nossos cabelos? Descubra a seguir!

O que é o sulfato e para ele que serve?

Você lembra das tradicionais aulas de química na escola? Lá vimos que o essa substância, também conhecido como sal do ácido sulfúrico, é uma espécie de sal inorgânico derivado do ácido sulfúrico que contém o ânion sulfato ligado a um ou mais elementos metálicos, formando compostos iônicos.

Agora, em bom português, ele é adicionado nas composições de determinados produtos de higiene e beleza para agir como uma espécie de detergente potente, promovendo espuma e uma limpeza profunda. No caso do shampoo, ele atua se ligando às partículas de sujeira, assim como a outros elementos que estão nos fios e que serão eliminados no momento do enxágue. 

Prós e contras do elemento na formulação de shampoos

sulfato
Espuma de shampoo com sulfato – freepik

Como vimos, entre os pontos positivos desse elemento está seu grande potencial de promover a limpeza profunda dos cabelos. Ele é capaz de eliminar resíduos e impurezas, atuando diretamente na fibra dos fios.

No entanto, também há pontos negativos ou de atenção. Por exemplo, quanto utilizado excessivamente, o sulfato pode danificar os fios, retirar sua oleosidade natural e sua camada lipídica, provocar frizz, desbotar a cor de cabelos tingidos, alterar o pH de sua fibra e, assim, deixar as madeixas mais frágeis e ressecadas, propensas à quebra e sem brilho. Cabelos crespos, que são naturalmente mais secos nas pontas, os que estão fragilizados ou que passaram por processos químicos podem se prejudicar ainda mais com o uso intenso de produtos com esse elemento. 

Como saber se o produto contém sulfato?

Se você quer experimentar produtos sem sulfato, é importante conferir com atenção a formulação que consta no rótulo do shampoo. Há rótulos com denominações bem claras como “sulfato free” e “livre de sulfato”. Porém, outros não trazem essa informação tão diretamente, então, é preciso verificar em mais detalhes sua composição.

Os tipos mais comuns utilizados nos produtos cosméticos são:

  • Lauril Sulfato de Sódio: detergente bastante forte que pode se mostrar agressivo para cabelos e pele.
  • Lauril Éter Sulfato de Sódio: uma espécie de “evolução” do tipo anterior, visto ser mais suave e ter menor potencial para gerar irritações e ressecamentos. 
  • Lauril Sulfato de Amônio: é a denominação comum para o dodecil sulfato de amônio, um formador de espuma potente utilizado em cosméticos.

Quando usar um shampoo com sulfato?

É importante salientar que essa substância em si não é um elemento totalmente contraindicado, mas que demanda atenção para se utilizar nas situações em que essa substância seja benéfica para o cabelo. 

Por exemplo, em casos de couro cabeludo enfrentando grande oleosidade, o shampoo com sulfato pode ajudar a reduzir ou eliminar o problema, já que propicia a higienização completa que esse tipo de fio necessita. 

Para quem não abre mão de utilizar alguns produtos finalizadores com componentes como óleos minerais, adotar uma rotina de uma vez por semana ou a cada quinzena utilizar o shampoo com sulfato também pode ser uma boa ideia para evitar o acúmulo de resíduos nas madeixas.

Ainda, em casos de queda ou de problemas como dermatite seborreica, esse tipo de shampoo pode auxiliar no tratamento – conforme orientações do médico especialista.

Sulfato x low e no poo

A partir da preocupação com os efeitos que o uso contínuo de shampoos com esse elemento podem apresentar,

antes e depois low poo
Antes e depois low poo – Fonte: Diário de biologia

surgiram as técnicas chamadas low poo e no poo, com a proposta de serem formas mais suaves de se lavar e higienizar os fios. 

Basicamente, no low poo – ou pouco shampoo – utiliza-se esse produto sem sulfato e outros elementos como parabenos. Já no no poo – ou sem shampoo – lava-se os cabelos sem shampoo, somente com produtores condicionantes e sem essas substâncias. 

Esses métodos têm sido adotados sobretudo por quem tem cabelos crespos ou cacheados, por seu potencial menos ressecador e mais hidratante. Ainda, eles podem ser adicionados ao cronograma capilar para melhores efeitos.

E então, para você ele é vilão ou aliado? Você utiliza atualmente shampoo com essa substância ou prefere sem? Conte sua experiência para nós aqui pelos comentários!

Quer saber mais sobre shampoo antiresíduo? Confira essa matéria aqui: Aliado ou vilão? Saiba quando usar o shampoo antirresíduo

 


Avatar

Fernanda Sarate

Gaúcha, publicitária, blogueira, mãe de gatos e cachorros. Suas madeixas são uma metamorfose ambulante. Por impulsividade e falta de conhecimento, fez diversas loucuras capilares. Agora que aprendeu a lição, quer compartilhar conhecimentos para que outras pessoas não cometam os mesmos erros e comprometam a beleza e a saúde de seus fios.

Deixe seu comentário

Olá! Seja bem vindo(a)!Que tal ficar por dentro das novidades do universo de cabelos?