Queda

Queda capilar: 5 motivos que levam ao enfraquecimento dos fios

queda capilarqueda capilar

Você já passou por aquela situação onde acorda e seu travesseiro está cheio de cabelo? Ou quando acaba de tomar banho e não consegue nem ver o ralo de tantos fios? Se a sua resposta para essas duas perguntas foi sim, então você pode estar sofrendo de queda capilar!

Mas calma! Não é só com você. A queda dos fios atinge milhões de pessoas no mundo, sejam elas homens ou mulheres. Mas o que é a queda? Ela não é diretamente uma doença, mas sim um sintoma, um aviso do seu organismo que algo pode estar errado, e isto, reflete no seu couro cabeludo.

É normal que nossos cabelos caiam um pouco diariamente. A queda de cabelo por si só faz parte do ciclo de vida dos fios de cabelo e, portanto, não devemos ficar alarmadas quando vemos alguns poucos fios no chão.

No entanto, quando a queda de cabelo é acentuada, ela pode significar a presença de algum problema de saúde.

É preciso entender quais são os motivos para a queda capilar acentuada para saber a melhor forma de tratar esse problema e entender como combater a queda dos fios.

Pensando neste problema, e em como a queda capilar pode afetar a saúde das mulheres, veja 5 motivos que levam ao enfraquecimento dos fios.

1. Mudanças hormonais

As diversas funções do nosso organismo são controladas pelos diferentes hormônios. É fácil, portanto, entender como mudanças e disfunções hormonais podem ter impacto negativo na nossa saúde.

As mudanças hormonais e no metabolismo levam a queda capilar temporária nas mulheres, isso é justificável, pois quando há anomalias em algumas glândulas endócrinas, como a tireoide por exemplo, nossos folículos capilares sofrem com a chegada dos nutrientes, o que imediatamente enfraquece os fios levando a queda. Estes danos se dão a fatores como a TPM (tensão pré-menstrual), gravidez e pós parto e uso de medicamentos como o anticoncepcional.

Mas lembre-se, isso não é uma regra! Além do dermatologista, é importante também ir em uma ginecologista e fazer todos os exames, somente assim, é possível determinar se a sua queda capilar está associada a mudanças hormonais.

2. Estresse

O estresse é prejudicial para a nossa saúde e sabemos disso. Não é à toa que ele é citado em quase todas as listas de problemas que alteram as funções do nosso organismo.

Crises de ansiedade ou situações de estresse diárias são grandes potencializadores da queda capilar. Elas fazem com que o nosso corpo utilize mais energia do que o normal, e isto pode afetar a produção dos fios de cabelo, bem como na restauração natural dos mesmos. Isto acontece porque os nutrientes necessários para a produção e reconstrução dos fios capilares, como as vitaminas e minerais, são redirecionados para suprir essa falta de energia que é causada.

Além deste fator, é válido ressaltar que, quando algo não está bem com o nosso sistema nervoso, nosso organismo passa a produzir uma quantidade maior de cortisol, hormônio responsável por ajudar o organismo a controlar o estresse. Este tipo de hormônio desacelera a divisão celular na raiz, o que afeta diretamente no crescimento de novos fios.

3. Abuso de temperatura: água quente, secadores e chapinhas

Esses são outros itens que aparecem com frequência em listas que buscam demonstrar o que pode ser maléfico para a saúde capilar, mas, ainda assim, é comum que as pessoas insistam no uso abusivo de ferramentas de calor e das altas temperaturas na hora de tomar banho.

Isso não quer dizer que você não deva utilizar o secador nem a chapinha. Iremos explicar melhor como esses itens agem nos nossos cabelos e quais são as formas de evitar sua ação maléfica.

O primeiro fator de uso de alta temperatura que colabora para a queda capilar, é o banho com água muito quente. Geralmente no inverno, abusamos na temperatura da água por conta do frio, mas saibam, isso afeta muito o nosso couro cabeludo, pois a alta temperatura da água leva ao ressecamento da estrutura do fio. Além disso, a água muito quente, acaba retirando o excesso de sebo, que é essencial para a proteção do couro cabeludo.

Outro vilão da queda capilar, é o uso de aparelhos como a chapinha, secador e o babyliss. Por mais que em um primeiro momento essas ferramentas possam parecer tão úteis para as mulheres, ele é um dos principais causadores dos fios ressecados e quebradiços. Isso porque, o calor dessas ferramentas retira a umidade da fibra capilar e, por isso, os fios se tornam secos e opacos, levando a queda capilar. Por isso, invista sempre em um protetor térmico antes de utilizar essas ferramentas!

4. Má alimentação: dietas rigorosas e falta de vitaminas

Quando criança, era comum ouvir da mãe ou da avó que tínhamos que prestar atenção na nossa alimentação. E elas estavam certas. É importante se alimentar corretamente para fornecer ao organismo as vitaminas e nutrientes necessários para o correto desenvolvimento das funções do nosso corpo.

A saúde, ou melhor, a falta dela, é um dos motivos que mais causam a queda capilar. Doenças como a anemia e a falta de vitaminas por exemplo, são causadoras de mudanças no nosso organismo, que podem afetar o couro cabeludo, levando assim a queda capilar.

Por isto, é muito importante cuidar da alimentação. Quanto mais suas refeições forem ricas em vitaminas e nutrientes, melhor será o funcionamento do seu organismo, e por consequência, menores serão os sintomas ruins que acabam afetando todo o corpo.

O projeto de ter um cabelo lindo e sedoso, acaba indo para o ralo também em ocasiões de dietas rigorosas. Estas dietas acabam afetando o funcionamento do nosso metabolismo e, muitas vezes, exigindo mais das vitaminas que temos no corpo. Desta maneira, de nada adianta um corpo bonito, com um cabelo desnutrido e caindo, não é mesmo? É preciso haver um balanceamento com os cuidados do corpo.

5. Genética

Não adianta! Mesmo se alimentando bem e evitando o estresse a qualquer custo, tem um fator que não dá para fugir: a genética. As causas hereditárias uma hora ou outra vão bater na sua porta e o jeito é remediar.

A genética é um elemento muito forte nas características do nosso organismo, mas algumas de suas influências podem ser amenizadas com procedimentos e tratamentos.

Portanto não se preocupe, a boa notícia é que existem vários tratamentos que podem auxiliar na sua queda capilar. São diversas possibilidades de reverter até os mais severos quadros da perda dos fios, inclusive em pessoas que lutam contra o fator hereditário. Procure seu dermatologista para que ele lhe indique a melhor opção!

Além disso, uma dica valiosa para quem já tem pré-disposição genética para a queda capilar, é minimizar esse problema evitando estresse e má alimentação. Esses fatores podem ser decisivos para retardar ao máximo a perda dos fios.

Tratamento para a queda capilar

Agora que você já entendeu quais são os principais fatores que podem levar à queda capilar, provavelmente já deve estar mais apta a entender por qual motivo seus cabelos estão caindo em excesso.

Essa avaliação é importante para entender o que está acontecendo com os seus fios e, dessa forma, achar a solução mais adequada para resolver esse problema.

Os tratamentos variam de acordo com a causa do problema. Caso a sua queda capilar seja causada por um agente que pode ser controlado, como estresse ou falta de vitaminas, será possível tratar o problema atacando a causa com ajuda psicológica ou a ingestão de complexos vitamínicos.

Para evitar que a situação piore, procure um profissional de saúde de sua confiança. Muitas vezes é possível evitar ou retardar a queda ao começar um tratamento o mais rápido possível.

Se a queda capilar excessiva tem sido um problema para você, realize uma avaliação dos seus fios para entender quais são as causas desse problema e, dessa forma, procurar a melhor solução possível e garantir que seus cabelos fiquem saudáveis e brilhosos por mais tempo.

queda capilar

>