O óleo de argan tem fama de ser um ativo poderoso para os cuidados com os cabelos frágeis, quebradiços e opacos. Produto de muito sucesso entre quem procura formas rápidas e eficientes de tratar os cabelos, o óleo de argan é conhecido por seu alto poder de recuperação e restauração do brilho das madeixas.

Sua versatilidade e poder de fortalecimento e hidratação fazem com que o produto, também chamado de “ouro do Marrocos”, seja o queridinho das famosas. Além disso, esse ativo também recebe a aprovação de especialistas na área, como cosmetologistas e dermatologistas, que reafirmam que, por ser rico em ácidos graxos e vitamina E, ele também auxilia no crescimento e nutrição dos fios.

Muitas informações diferentes são divulgadas a respeito do óleo de argan e, dentre elas, alguns mitos que devem ser desmentidos. Entenda melhor esse produto:

1. O óleo de argan só pode ser usado nos cabelos secos

Mito! Diferentemente do que se acredita, o produto pode ser aplicado nos cabelos molhados ou secos, inclusive para quem pretende finalizar a produção com uma escova. Isso porque ele possui propriedades que protegem os cabelos dos danos causados pelo calor do secador e da chapinha. Indica-se aquecê-lo antes do uso, o que pode ser feito simplesmente esfregando uma mão na outra.

2. O óleo de argan pode ser utilizado somente nos cabelos

Mito! Na verdade, esse óleo tem diversas funções diferentes, podendo ser utilizado na pele, nas unhas e até mesmo na alimentação. No Marrocos é costume hidratar a pele com o óleo de argan, pelo seu poder rejuvenescedor. Ele também é utilizado no preparo de alimentos por auxiliar na digestão ao aumentar o suco gástrico no organismo. No caso das unhas, suas ações antibacterianas promovem uma melhora no aspecto, além de fortalecê-las.

3. Ele possui propriedades umectantes

Verdade! Seu alto poder umectante faz com que ele seja um dos produtos mais indicados para pessoas que estão seguindo o cronograma capilar, agenda planejada para quem deseja repor os nutrientes que perdemos no dia a dia,  a fim de melhorar o aspectos dos fios. Esse cronograma é geralmente composto de três fases: a hidratação, a nutrição e a reconstrução. O óleo de argan é geralmente indicado para a segunda fase (nutrição).

4. Ele é produzido no Marrocos

Verdade! Conforme dissemos, esse óleo tem origem no Marrocos, sendo um extrato retirado da árvore Argania spinosa, que é encontrada somente no sudoeste do deserto marroquino. O que poucas pessoas sabem é que o fruto do qual é extraído o produto é, na verdade, retirado das árvores pelas cabras que habitam a região. Os animais sobem na árvore e retiram a noz do argan; entretanto, eles não conseguem ingeri-la, por ser muito dura, e então esses frutos são transformados no óleo que tanto conhecemos e amamos.

5. Não é indicado para cabelos oleosos

Mito! Apesar de ser um óleo, ele não é gorduroso e, por isso, não há contraindicações em seu uso, o que significa que ele pode ser usado independente do seu tipo de cabelo: liso, cacheado, ondulado, crespo, curto, comprido, quimicamente tratado ou virgem. Agindo como uma máscara, ele trata os cabelos de modo superficial, selando os fios, evitando pontas duplas e auxiliando em seu reparo.

É claro que deve-se atentar para que o produto seja aplicado do meio para final dos fios, não realizando a aplicação diretamente na raiz do cabelo, o que ocasionaria alto nível de oleosidade para quem possui raiz oleosa.

6. É um poderoso anti-frizz

Verdade! Funciona de forma simples. Os fios rebeldes de nosso cabelo têm carga elétrica negativa, o que causa aquela sensação de cabelos rebeldes e traz o tão odiado frizz. O ativo age sobre nossos cabelos, envolvendo os fios e levando às cargas elétricas negativas para as pontas dos fios, o que diminui o atrito e consequentemente o frizz.

7. Não pode ser usado com frequência

Mito! Esse grande aliado do tratamento capilar pode ser usado diariamente! Não, você não leu errado: é possível usar o óleo de argan todos os dias em seus cabelos. Embora o mais aconselhado seja utiliza-lo após lavar os cabelos, pode-se recorrer ao produto como uma fonte de vitaminas e antioxidantes para reconstruir a barreira natural dos cabelos. Apenas lembre-se de aplicá-lo em pequenas quantidades, ok?

Existem diversas formas de utilizar o óleo de argan para garantir sua eficiência. Você pode, por exemplo, misturá-lo ao seu condicionador: basta acrescentar algumas gotas e misturar bem, e depois usar como de costume, lembrando-se de enxaguar bem. Outra forma de utilizá-lo é para finalizar penteados, garantindo brilho e proteção para suas madeixas.

Pode-se, também, acrescentar o ativo à sua máscara de hidratação habitual e aplicá-la nos cabelos limpos e úmidos; depois, basta massagear o couro cabeludo para melhor absorção, deixar agir durante alguns minutos e enxaguar bem.

É importante ressaltar que essas são dicas para você poder aproveitar ao máximo o produto; no entanto, o óleo de argan é um recurso de nutrição capilar que não só pode como deve ser utilizado também na sua forma pura. Na verdade, a qualidade do produto está diretamente relacionada ao seu efeito sobre nossas madeixas, o que significa que, quanto mais puro ele for, melhor será!

óleo de argan

 

óleo de argan com aceite de argan nos vidrosGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardar

GuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardarGuardar