Cada vez mais produtos que têm como objetivo promover a reconstrução capilar têm listado a creatina em sua composição. Se você costuma frequentar a academia já deve ter ouvido falar dos benefícios desse composto de aminoácidos para potencializar os treinos.

Entretanto, a creatina não está ligada apenas a suplementos vitamínicos para a malhação, sendo cada vez mais utilizada também no universo da beleza. E com muitos motivos.

O que é a creatina?

A nossa fibra capilar é composta por diversas proteínas. De modo geral, todas essas proteínas são benéficas para a saúde de nossas madeixas. A mais comumente ligada ao cabelo é a queratina, mas ela não é a única que pode ser encontrada no fio de cabelo.

Quando nossas madeixas estão muito danificadas, parte dessas proteínas se perdem, tornando o cabelo fraco e quebradiço.

A creatina é uma amina que tem, em sua composição, arginina, glicina e metionina. Juntas, essas três substâncias penetram profundamente no fio, auxiliando em sua reparação.

A creatina tem múltiplas funções para a fibra capilar, já que pode reparar cabelos danificados por processos químicos e aumenta a resistência da fibra, o que auxilia a evitar a quebra do fio e potencializa o crescimento saudável das madeixas.

Como usar?

diversos motivos pelos quais nosso cabelo pode perder as proteínas que o compõe, tornando-se mais propenso à quebra e queda. A ação de agentes externos como o sol, poluição e vento é o fator mais comum para fragilizar os cabelos.

Aquelas que submetem as madeixas a procedimentos químicos como alisamentos e colorações, ou aquelas que usam com excesso a chapinha e o secador podem sentir a potencialização do efeito quebradiço nos cabelos. É aí que entra a creatina.

A creatina costuma estar presente em diversas máscaras capilares, especialmente aquelas que tem função reparadora ou reconstrutora. Procure por produtos que apresentem o composto em sua composição e incorpore-os na sua rotina de cuidados capilares.

Ela também pode ser encontrada em shampoos e condicionadores que têm função reconstrutora. No entanto, deve-se tomar cuidado com a quantidade que será aplicada nas madeixas, já que o excesso de creatina pode tornar o cabelo mais rígido.

A reconstrução com creatina pode ser feita em qualquer cabelo que esteja danificado, especialmente aqueles que são submetidos com frequência a procedimentos químicos ou instrumentos de calor como o secador e a chapinha.

Creatina x queratina

É comum pensarmos em queratina quando falamos em saúde dos cabelos. Mas é importante saber a diferença entre a creatina e a queratina e quando e como utilizar cada uma delas.

Uma das principais diferenças entre a ação da queratina e da creatina na fibra capilar está no tamanho dessas substâncias. A creatina é menor do que a queratina, o que faz com que sua absorção pela fibra capilar seja mais rápida, além de evitar o efeito de saturação.

Ambas possuem ação restauradora e funcionam ainda melhor quando utilizadas em conjunto. Isso porque a creatina potencializa a ação da queratina na fibra capilar. Quando combinadas, formam um agente protetor capaz de amenizar a ação de fatores externos e agressores químicos.

A queratina agirá superficialmente, na fibra capilar, e a creatina auxiliará a fazer com que sua absorção seja mais rápida e intensa, já que, sozinha, a queratina não tem a capacidade de penetrar em algumas partes da fibra capilar, devido ao seu tamanho.

Por isso, é interessante procurar por produtos que tenham ambas as substâncias em sua composição, de forma a garantir a reconstrução completa da fibra capilar.

A creatina faz o cabelo cair?

Embora não existam estudos científicos que se dediquem de modo exclusivo a relacionar a creatina com a queda de cabelo, evidências apontam que a substância possa ter esse efeito em pessoas que já tem predisposição genética a esse problema.

Isso porque a creatina pode aumentar a produção de DTH (Diidrotestosterona), hormônio produzido pelo nosso corpo cuja ação, dentro dos folículos pilosos, mata as células responsáveis por produzir os fios de cabelo.

Esse hormônio impede que os nutrientes cheguem aos folículos e, dessa forma, eles passam a diminuir sua produção de cabelo até que, em alguns casos, se fechem por completo.

Embora não seja comprovado que o uso desse ativo esteja relacionado à queda de cabelo e calvície, pessoas que sofrem desse problema devem buscar o auxílio de um médico especialista, que poderá fazer a relação entre a causa do problema e a possível solução.

Quando utilizada com cautela e sem excessos, a creatina pode ser um importante auxílio para recuperar a saúde dos cabelos, devolvendo sua vitalidade, força e brilho. Incorpore produtos que contenham essa substância em sua rotina capilar e veja por si mesma o resultado.

Além da creatina, há também produtos que adotam a tecnologia dos ativos encapsulados, cujo alto poder de hidratação e recuperação do cabelo danificado tem sido exaltado por todas aquelas que buscam aliar beleza e praticidade.

creatina